Nossos visitantes

21 de jan de 2011

II JORNADA INTERNACIONAL LÍNGUA, SUJEITO, POLÍTICA E SOCIEDADE

Período: 3 DE FEVEREIRO DE 2011


PROMOÇÃO

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem/Univás
Coordenadora: Profa. Dra. Eni de Lourdes Puccinelli Orlandi

Núcleo de Pesquisas em Linguagem - Nupel
Coordenadora: Profa. Dra. Ana Cláudia Fernandes Ferreira
anaclau@ymail.com


PROGRAMAÇÃO
09h30 - Abertura

10h00 - Conferência

LÍNGUA E NAÇÃO: O IMPLÍCITO E O NÃO-DITO

Patrick Seriot (Université de Lausanne, Suíça)

As palavras não são os signos transparentes das coisas. Assim, uma mesma expressão, `Estado-nação', que produz efeitos de reconhecimento à simples leitura, pode dissimular noções, ideologias, interpretações muito diferentes. Entre a visão jacobina (francesa) e a visão romântica (alemã), há duas relações língua/nação opostas que se enfrentam, utilizando, ao mesmo tempo, as mesmas palavras. É lá que a diferença entre língua e discurso revelará a sua utilidade: em vez colocar o sentido das palavras na língua enquanto tal, como o fazem os humboldtianos, investigaremos a lógica de uma formação discursiva, a qual toma por material as palavras da língua para se fazer o apoio de um discurso. Tomaremos os nossos exemplos na história tumultuosa da Europa dos séculos XIX e XX.

A Conferência será realizada em português.

Patrick Seriot trabalhou como pesquisador do Instituto do Mundo Soviético e da Europa Central e Oriental – IMSECO, de Paris, no Centro Nacional de Pesquisa Científica – CNRS. Atualmente é Professor Titular da cadeira de lingüística eslava do Setor de línguas e civilizações eslavas e Diretor do Centro de Pesquisas em História e Epistemologia Comparada da Língua da Europa Central e Oriental – CRECLECO, na Universidade de Lausanne, Suíça. É autor de diversos trabalhos sobre língua russa, política lingüística soviética e história dos estudos da linguagem, incluindo aí reflexões sobre as obras de autores como Nikolai Trubetzkoy, Roman Jakobson, Mikhail Bakhtin, entre outros.


14h30 - Conferência

O DISCURSO SOBRE A LÍNGUA NA URSS DOS ANOS 1920-1930:
EM BUSCA DE UMA "CIÊNCIA INTEGRAL
"

Ekaterina Velmezova (Université de Lausanne, Suíça)


A aspiração de criar “uma ciência integral”, o estudo da cultura “como tal”, a transposição de modelos de investigação de um ramo do saber a outro, a abordagem integral do saber partilhado por numerosos pesquisadores soviéticos nos anos 1920-1930 são as razões que explicam o sucesso de várias correntes linguísticas na URSS nessa época – melhor que o oportunismo político. E, ao mesmo tempo, tais razões permitem falar do nascimento da semiótica (no sentido moderno da palavra) na URSS no início do século XX.

Haverá tradução.

Ekaterina Velmezova foi pesquisadora da Academia de Ciências da Rússia. Atualmente é Mestre de ensino e de pesquisa do Setor de línguas e civilizações eslavas e membro do Centro de Pesquisas em História e Epistemologia Comparada da Língua da Europa Central e Oriental – CRECLECO, na Universidade de Lausanne, Suíça. É autora de diversos trabalhos sobre línguas eslavas, discurso sobre a língua, semântica e história dos estudos sobre a linguagem, com destaque para pesquisas sobre as obras de autores como Mikhail Bakhtin, Nikolaj Marr, entre outros.


17h30 - Café de confraternização

18h00 - Exposição de livros e lançamento da obra:

Discurso, Espaço, Memória: caminhos da identidade no Sul de Minas(ORLANDI, org.)
Publicação dos resultados do projeto coletivo "Discurso, memória e processos identitários na região do Vale do Sapucaí", coordenado pela Profa. Dra. Eni Orlandi e financiado pela Fapemig.


INSCRIÇÃO GRATUITA