Nossos visitantes

11 de ago de 2011

O PPGeL convida para o evento: A mega-narrativa de José Lins do Rego

O Grupo de pesquisa "Crítica Integrativa: estudos de literatura e sociedade" convida-lhes para participar do minicurso A MEGA-NARRATIVA DE JOSÉ LINS DO REGO, UM ESTUDO DE LITERATURA E SOCIEDADE, que será ministrado pelo prof. Dr. Elri Bandeira de Sousa, no dia 16 de agosto, das 14h00 às 18h00, no Setor 2, bloco A, sala 2.


Abaixo, segue o resumo do minicurso.



A MEGA-NARRATIVA DE JOSÉ LINS DO REGO, UM ESTUDO DE LITERATURA E SOCIEDADE


Prof. Elri Bandeira de Sousa (UFCG)
ebs_letras@hotmail.com



O presente de trabalho objetiva apresentar uma leitura dos romances do ciclo da cana-de-açúcar, de José Lins do Rego, como uma unidade maior, a que chamamos de mega-narrativa. Tais romances reconstituem, no plano da arte, o processo que vai do apogeu à decadência dos engenhos do Vale do Rio Paraíba, entre a segunda metade do século XIX e a primeira do século XX. A leitura aqui proposta considera as relações entre o tempo histórico (externo) e o tempo interno, aquele que constitui a trama e os eventos ocorridos no plano da ficção. Dispondo os fatos fora da trama e atendo-se às diversas focalizações pelos quais eles são apresentados de romance a romance, evidencia-se que estes últimos, embora possam ser tomados como obras autônomas, são partes de uma construção maior. Assim, propomos uma leitura que principia pela segunda parte de Fogo Morto, seguindo-se pela primeira e pela terceira desse mesmo romance, passando-se à leitura de Menino de Engenho, Doidinho, O moleque Ricardo e Banguê, concluindo-se com Usina. A manipulação de categorias estéticas como anacronia e focalização evidencia o fato de que o processo de criação de José Lins não advém apenas da memória, mas de um amadurecimento progressivo de que resulta uma “síntese poética”. O presente trabalho apóia-se em críticos como Gomes de Almeida (1981) e Castello (2001), além de teóricos como Candido (2000), Reuter (2002) e Gerard Genette (1995) e tem o intuito de contribuir com a revisão da crítica do escritor paraibano.