Nossos visitantes

11 de out de 2010

Poeta Jorge Fernandes


LIVRO DE POEMAS(1927)

MANHECENÇA



O dia nasce grunindo pelos bicos

Dos urumarais...

Dos azulões... da asa branca...

Mama o leite quente que chia nas cuias espumando...

Os chocalhos repicam na alegria do chouto das vacas...

As janels das serras estão todas enfeitadas

De cipó florado...

E o coên! coên! do dia novo —

Vai subindo nas asas peneirantes dos caracarás...

Correndo os campos no mugido do gado...

No — mên — fanhoso dos bezerros...

Nas carreiras da cutias... no zunzum de asas dos besouros,

das abelhas... nos pinotes dos cabritos...

Nos trotes fortes e luzidos dos poltros...

E todo ensangüentado do vermelhão das barras

Leva o primeiro banho nos açudes

E é embrulhado na toalha quente do sol

E vai mudando a primeira passada pelos

Campos todo forrado de capim panasco...