Nossos visitantes

30 de out de 2010

II Festival Literário da Pipa



O Governo do Estado (RN) patrocina, por meio das secretarias da Educação e Cultura (SEEC), do Turismo (Setur) do Trabalho e Assistência Social (Sethas) a segunda edição do Festival Literário da Pipa - FliPipa - que ocorrerá nos dias 18, 19 e 20 de novembro, na praia de Pipa, no litoral sul do Estado. O evento deve reunir alguns dos maiores autores de língua portuguesa, além de estudiosos, educadores, pesquisadores e intelectuais, jornalistas e artistas norte-rio-grandenses e o grande público.

Realizado pela Fundação Hélio Galvão e projeto Nação Potiguar, esta segunda edição apresentará uma maior diversidade de temas e envolvimento da comunidade, consolidando-se como importante ação cultural do Estado.

Para garantir o alto nível dos debates e a intensa participação do público, já estão confirmados alguns dos maiores autores da literatura contemporânea: João Gilberto Noll, João Ubaldo Ribeiro, Geraldo Carneiro, o escritor Moçambicano Mia Couto, Frederico Pernambucano de Mello, Daniel Galera, Raimundo Carrero e Laurentino Gomes.

O escritor, jornalista e tradutor Daniel Galera realizando a Oficina Literária, durante os três dias de Festival. Segundo ressaltou o próprio ministrante, a oficina será focada no gênero conto, com ênfase nos seguintes tópicos: diferença entre autor e narrador, tipos de narrador, construção de personagem, estrutura e tempo da narrativa, subtexto e clímax. Tudo numa abordagem leve, voltada para os estudantes. Os autores trabalhados serão Anton Tchekhov, Sérgio Sant´Anna, Luiz Vilela, Daniel Pellizzari, Paulo Scott. Nos dois primeiros encontros alternariam exposição de conteúdo com exercícios de escrita em aula, e o encontro final será um mini-seminário para leitura e discussão de contos produzidos pelos alunos.

Pipinha Literária

A Pipinha Literária também está na pauta do FliPipa com várias ações para envolver a comunidade escolar em oficinas pedagógicas da SEEC e parceiros, totalmente conectadas com a literatura. Serão três dias onde estudantes e professores participarão de debates literários, oficinas de literatura, vivências teatrais e audiovisuais envolvendo ONGs, escolas e entidades educacionais de Tibau do Sul e cidades vizinhas.

De acordo com a coordenadora do Pipinha Literária, Maria Lúcia de Fátima Dias, a estimativa de participação será de 20 mil alunos e mais de 600 professores do município de Tibau do Sul, Canguaretama, Vila Flor, Nísia Floresta, Barra de Cunhaú, Goianinha, Ares, Várzea.

Entre algumas ações da Secretaria Estadual de Educação e Cultura no II Festival Literário da Pipa, está programada a Mostra de Cinema, nos turnos da manhã e tarde, durante os três dias. Haverá exibições e debates sobre o conteúdo de filmes nacionais de curta metragem nos gêneros de animação, documentário e ficção.

A mostra também exibirá produções audiovisuais potiguares realizadas por alunos e professores vinculados aos Projetos Cinema na Escola e a RPTV - Rede Potiguar de Televisão Educativa e Cultural. Os filmes são baseados em obras literárias ou abordarão experiências de incentivo à leitura, realizadas por escolas públicas e ONGs. A Mostra de Cinema terá coordenação do Centro de Documentação e Comunicação Popular, através dos educadores Paulo Soares de Brito, Raimundo Melo e Zelda Simplício.

A SEEC também vai realizar uma série de quatro programas com reportagens realizadas nas escolas públicas de Tibau do Sul, sobre atividades de incentivo à leitura. Para este trabalho, participarão Paulo Soares de Brito, Raimundo Melo e Elizama Cardoso, além dos jovens da equipe da RPTV, Lázaro Jordão, Verliano Azevedo, Haylanne Nagila e Diego Epaminondas. A RPTV fará a cobertura das atividades que acontecerão durante a Feira Literária de Pipa e realizará programas de entrevistas com os escritores participantes do evento.

Nas escolas, serão trabalhados autores nacionais e locais, entre eles João Ubaldo Ribeiro, Hélio Galvão e Antônio Pequeno, Nísia Floresta, Câmara Cascudo, e ainda a discografia do coco e canto de “incelências’. Além destas, muitas oficinas serão realizadas visando o despertar da leitura. Em cada turno, pelo menos cinco salas de aula da escola Vicência Castelo estarão tomadas de professores e estudantes. Estarão envolvidos nas oficinas mais de 20 professores.

Alunos das escolas públicas farão uma encenação teatral com técnicas do Teatro do Oprimido, de Augusto Boal, em cima do livro infanto-juvenil do escritor moçambicano Mia Couto, “O gato e o escuro”.

Trata-se de um mini-conto sobre estória do gatinho Pintalgato, contada por um narrador anônimo que se dirige a um grupo de crianças, reunidas à sua volta. Aborda o medo do escuro ou do desconhecido. A encenação ocorre na quinta-feira, na rua em frente à tenda literária.


Obtido em: http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/ii-festival-literario-da-pipa-define-programacao-para-edicao-de-novembro/5984/