Nossos visitantes

29 de mai de 2011

Ivonildo Rêgo transmite cargo de reitor à professora Ângela Paiva Cruz



Responsabilidade social e valorização do sistema universitário serão as prioridades da nova reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz, que recebeu na noite desta sábado, 28, o cargo do reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, transmitida pelo reitor José Ivonildo do Rêgo, com quem há quatro anos já dividia a administração da universidade, na condição de vice-reitora.

A sessão solene de Transmissão de Cargo aconteceu em Assembléia Universitária, no Teatro Alberto Maranhão, precedida de apresentação do Madrigal da UFRN. Após da assinatura do Termo de Transmissão, Ângela Maria Paiva deu posse à vice-reitora, professora Maria de Fátima Freire Melo Ximenes. Entre as autoridades presentes estavam a governadora Rosalba Ciarlini, o ministro da Previdência Social Garibaldi Alves Filho, os deputados federais Fátima Bezerra e Henrique Eduardo Alves e o deputado Estadual Fernando Mineiro, representando a Assembléia Legislativa, a coordenadora do SINTEST, Vânia Machado, representantes da Prefeitura de Natal, do Poder Judiciário.

Com os cumprimentos de praxe o Magnífico Reitor Ivonildo Rêgo, presidente da sessão, declarou aberta a Assembléia Universitária e designou à comissão de diretores de centros e unidades acadêmicas a condução das professoras Ângela Maria Paiva Cruz e Maria de Fátima Freire Ximenes à Mesa de Honra. Em seguida, proferiu o último discurso como reitor da UFRN e, com emoção, relembrou as três gestões à frente da Universidade, destacando o planejamento, as avaliações de resultados e as parcerias com a bancada federal do estado como elementos fundamentais ao êxito de seu trabalho.

Depois do discurso de despedida, o reitor Ivonildo Rêgo anunciou a aposição da Veste Talar, momento da cerimônia em que a professora Ângela Maria Paiva Cruz, recebeu da comissão formada por representantes dos três segmentos da comunidade universitária, a samarra branca e o capelo branco, de uso exclusivo da autoridade máxima da academia. Ao retornar à mesa e receber à transmissão de cargo, a nova reitora assumiu a presidência dos trabalhos e, em seu primeiro ato, empossou a vice-reitora, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes.



A saudação à Reitora

Coube ao professor Ivan Lira de Carvalho, do Departamento de Direito Público da UFRN, a saudação à Magnífica Reitora Ângela Maria Paiva. Logo na abertura ele exortou os valores “esperança e confiança” para que transformem em realidade “a grande responsabilidade que pousa sobre os ombros dessas duas mulheres”.
No discurso do professor Ivan Lira, a autonomia universitária foi defendida como essencial para que a nova gestão conduza a Universidade ao crescimento qualitativo do saber, com mais professores, com humanização nos ambientes de trabalho e com expansão da atividade de extensão para a população carente e para dar educação a quem ficou à margem do processo educacional.
Por fim, Ivan Lira citou o reitor da Universidade do Brasil, Inácio Manoel do Amaral, que em 1945 afirmara: “A Universidade reflete o pensamento do Brasil”, e desejou paz, trabalho e sucesso às novas gestoras..

EMOÇÃO DE QUEM SAI

Foi carregado de emoção os minutos finais do discurso de despedida do reitor da UFRN Ivonildo Rêgo, que depois de três gestões, transmite a administração da UFRN à sua vice-reitora, Ângela Maria Paiva Cruz.
No primeiro mandato, de 1995 a 1999, o desafio foi implementar um novo modelo científico-pedagógico, com valorização da pesquisa acadêmica, tímida, até então. Segundo ele, o planejamento, a avaliação de resultados e a parceria com a bancada de deputados federais do Estado foram fundamentais para conseguir êxito.
No último mandato, iniciado em 2007, os destaques ficaram por conta das muitas obras propiciadas pelo REUNI, o Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais, implementado pelo governo Lula, que provocou um conjunto de mudanças, elevando a qualidade do ensino, quer na forma presencial, à distância ou a educação continuada.

Entre as muitas conquistas que trouxe à UFRN, destacou a criação dos institutos internacionais , núcleos de estudos, a política de inclusão e o Programa de Assistência Estudantil. A Escola de Ciência e Tecnologia e o Programa Metrópole Digital são apontados como inovações.

No agradecimento aos colaboradores não esqueceu os vice-reitores Ótom Anselmo e Nilsen Carvalho, e falou da confiança na vice-reitora Ângela Maria Paiva, a quem agora entrega a incumbência de continuar trazendo novas conquistas para a UFRN. Também não esqueceu a contribuição do governo federal e citou o presidente Lula e os Ministros Fernando Haddad, da Educação, e Sérgio Rezende, da Ciência e Tecnologia.

Foi quando falou da família, porém, que o reitor Ivonildo Rêgo embargou a voz. Aplaudido, respirou fundo e agradeceu à mulher e aos filhos; ao pai(in memorian), à mãe e aos fiéis amigos de Pau dos Ferros, de quem recebeu “integral apoio, mesmo nos momentos de incertezas” .Disse que no seu trabalho, vitorioso sai o ensino superior do Rio Grande do Norte, e desejou à nova reitora: “Que Deus a ajude a cumprir tudo que é capaz.” E aí encerrou suas palavras.

COMPROMISSO DE QUEM CHEGA

No primeiro discurso da nova reitora da UFRN, as primeiras palavras foram de agradecimento ao “Magnífico Reitor Ivonildo Rêgo”, assim se referindo ao seu antecessor, e através de quem saudou toda a comunidade universitária presente à Assembléia. Para Ângela Maria Paiva Cruz, a UFRN é uma das mais importantes do país, alçada a esse posto na gestão de Ivonildo Rêgo, a quem, portanto, tem a obrigação de seguir.

Como desafios apontou a “responsabilidade social e a valorização do sistema universitário, imprescindíveis para fazer o Brasil melhor”. Ao afirmar que a UFRN é o maior instrumento de desenvolvimento do Rio Grande do Norte, a nova reitora prometeu exercitar a prática democrática e o compromisso com a UFRN, além de esforços para torná-la mais acessível, inclusiva e inovadora.

Para a família, os agradecimentos e a lembrança da escolha da carreira pedagógica, herdada das irmãs, pelo carinho e diálogo familiar "tão importante quanto a prática pedagógica".
Dizendo que “os limites da educação são infindáveis, falou na Matemática e na Lógica, suas áreas de atuação docente, que irão guiá-la na construção da política e engenharia que usará para administrar a UFRN e “oferecer educação de qualidade para todos e diminuir as desigualdades ainda existentes do país.”